quarta-feira, 5 de março de 2014

AMO O BRASIL




Amo este céu constelado
Céu do Brasil — manto azul –
Sobre ele, em ouro bordado,
Vê-se o Cruzeiro do Sul.

Amo estas matas virentes
Verdes, de eterno verdor
Onde há frutos recendentes,
De delicioso sabor.

Amo esta água cristalina
Dos rios, viva, a correr,
Fazendo mato e campina
Serra e vale florescer.

As belas árvores amo,
Povoadas de passarinhos,
Onde a vida em cada ramo
Palpita em flores e ninhos.

Água e mata, céu e terra
Flores do campo gentis,
Amo tudo quanto encerra
Meu grande e belo País.

Amo as amáveis cantigas
Que ouvi, criancinha, a cantar,
 Em doces vozes amigas,
No berço me acalentar.

Amo a nossa gente boa
Feita só de coração,
Que, por vingança, perdoa
E esquece por compaixão.

Amo os nomes bem-fadados,
Dos que lutaram por nós;
Dos nossos antepassados,
Avós dos nossos avós.

Poetas, sábios e guerreiros
Que a história em seus livros traz,
Nobres heróis brasilleiros
Grandes na guerra e na paz.

Em tudo que amo e bendigo
A minha pátria se vê.
Amo, porque amo!  Não digo
Nem que me perguntem por quê.

Amo os meus pais.  Necessito
Dizer por que amo os meus pais?
Assim proclamo, assim grito:
Amo o Brasil!  Nada mais.

Sinto-o em mim, no mais profundo
Da minh’alma juvenil.
Adoro a Deus; e no mundo
Amo, adoro o meu Brasil.



Bastos Tigre
Em: Antologia Poética,