segunda-feira, 23 de março de 2015

NATUREZA VIVA





Há trovões arrastando pesados móveis, enormes 
cômodos pelo céu. Há outros que trabalhar não é
com eles e ficam resmungando, num desvão .Por 
fim atracam-se. As lâmpadas, lá alto, queimam-se 
em sucessivos relâmpados .Até que tudo vasa e
se extravasa sobre o desespero dos guarda-chuvas
em fuga e a verde alegria das árvores.

Mario Quintana
In Porta Giratória