sábado, 25 de maio de 2013

O POÇO



Com minhas frágeis
e frias mãos
Cavei um poço
no fundo do horto
da solidão
Cavei um poço
mas bem profundo
com minhas mãos.

- Henriqueta Lisboa,
 in "A face lívida"