terça-feira, 15 de abril de 2014

COMO SE O MAR SE APARTASSE



Como se o mar se apartasse
e revelasse outro mar,
e esse mar outro mar, e os três
fossem só a presunção
de mares consecutivos
despossuídos de praias...
E mares à margem de mares a vir...
Assim a Eternidade.


Emily Dickinson
Tradução de Paulo Mendes Campos