domingo, 23 de novembro de 2014

MINHA TERRA




Todos cantam sua terra
Também vou cantar a minha
Nas débeis cordas da lira
Hei de fazê-la rainha. 
– Hei de dar-lhe a realeza
Nesse trono de beleza
Em que a mão da natureza
Esmerou-se em quanto tinha. 

Correi pras bandas do sul: 
Debaixo de um céu de anil
Encontrareis o gigante
Santa Cruz, hoje Brasil. 
– É uma terra de amores, 
Alcatifada de flores, 
Onde a brisa fala amores
Nas belas tardes de abril. 

Tem tantas belezas, tantas, 
A minha terra natal, 
Que nem as sonha o poeta
E nem as canta um mortal! 
– É uma terra encantada
– Mimoso jardim de fada –
Do mundo todo invejada, 
Que o mundo não tem igual.



Casimiro de Abreu (1839-1860)
in Primaveras