quarta-feira, 17 de abril de 2013

INDIFERENÇA



Setenta vezes sete vezes
o céu mudou de tom
nas impermanências do dia.
Mas, e então?...
Melhor para além da retina
eu ser a cor - 

e que as supernovas explodam
na mais gritante, inconsequente
alquimia.

Fernando Campanella