sexta-feira, 8 de novembro de 2013

TEOLOGAL



Agora é definitivo:
uma rosa é mais que uma rosa.
Não há como deserdá-la
de seu destino arquetípico.
Poetas que vão nascer
passarão à forma prima:
a rosa é mística.

Adélia Prado
In Oráculo de Maio