domingo, 6 de outubro de 2013

MAR DE MENINA



Havia um mar, 
e ali brotava uma ilha 
povoada de lobos e de pensamentos. 
Havia um fundo escuro e belo 
onde os náufragos dançavam com sereias. 
Havia ansiedade e abraço. 
Havia âncora e vaguidão. 

Brinquei com peixes e anjos, 
fui menina e fui rainha, 
acompanhada e largada, 
sempre a meia altura 
do chão. 

A vida um barco, remos ou ventos, 
tudo real e tudo 
ilusão.

LYA LUFT 
In Para não dizer adeus, 2005