quinta-feira, 24 de julho de 2014

A FUGA DO TEMPO




Na origem perdida de todas as coisas
foi que, para os olhos da Terra-menina
a ronda infinita começou:

a ronda infinita dos dias e noites! ...

Os dias cobertos de sedas e jóias,
as noites trazendo guirlandas de estrelas
entrelaçadas nos seios nus.
Os dias cantando cantigas frescas
cada um num ritmo diferente;

as noites cantando profundas baladas
cada uma em toada diferente;
os dias e as noites de mãos dadas
correndo na ponta dos pés nus ...

Na origem perdida de todas as coisas
foi que a ciranda começou ...

e a Terra, encantada, quedou-se olhando, 
ficou perdida no sonho suave,
e nem sentiu, não reparou
que, enquanto a ronda ia passando,
o pássaro de ouro
que ela aprisionara
voou para longe, longe, 
e não voltou ...



Tasso da Silveira
in Poemas