quinta-feira, 3 de julho de 2014

FIO D’ÁGUA



Não quero ser o grande rio caudaloso
Que figura nos mapas.

Quero ser o cristalino fio d’água
Que canta e murmura na mata silenciosa.


Helena Kolody
In ‘Luz Infinita’