sábado, 4 de outubro de 2014

O CÁGADO



Morava no fundo do poço.
E nunca saiu do poço.

Costumava tormar sol numa saliência da parede,
quando a água chegava até ali.
Nas raras vezes que isto sucedia, ficávamos a olhá-lo
impressionados, como se estivéssemos diante do
Homen da Máscara de Ferro.

Que vida!
Era o único bicho da casa que não sabia os nossos
nomes, nem das mudanças de cozinheiras, nem o
dia dos anos de Lili.

Não sabia nem queria saber.

Mario Quintana
In 'Sapato Florido' (1948])