sábado, 4 de outubro de 2014

QUEM SERÍAMOS?



Veio um instante, partiu de novo,
Leve, sem nome...
Para que nomes? Era azul e voava...
No véu das horas punha o seu motivo.
Partiu. E nem
Ficou sabendo
Como eu, acaso, me chamava...

Mario Quintana ,
in Apontamentos de história sobrenatural,